O que vem acontecendo é frágil e superficial assim?

Se eu sou realmente tão incrível, como você enxerga, porque não ficar e aproveitar? O futuro é tão cheio de variáveis e fatores externos, que me pergunto, porque se ocupar, com algo que ainda nem aconteceu? Porque você vai me deixar passar sem ao menos tentar? Se uma parte de você vem, e quer ficar, porque ir embora? Melhor do que tentar ter uma relação, é crescer escrevendo uma história.

Sempre pontuei o quanto era importante focar no agora e viver o presente. Mas acho que nunca tinha me atentado o suficiente. Pelo menos, até você ter a nobreza de me ligar e dizer que tem medo. De certa forma, eu já imaginava que você teria essa aflição. Não é a primeira, nem a segunda vez que escuto "você merece alguém melhor" ou "eu prefiro parar agora, pra não te magoar depois". Mas até que ponto esse medo de magoar, é uma garantia melhor diante de tudo de bom que poderíamos ser um pro outro?

É meio pessimista acreditar que as chances de erro são maiores e melhores que os acertos. Mas não te culpo. Até porque eu entendo. Estava tentando identificar o que me relacionava, com as pessoas que já passaram por minha vida de forma significativa, inclusive você; que tiveram esse comportamento ou reagiram de forma semelhante... Cheguei a conclusão de que todos somos muito ansiosos e, na verdade, esse medo de tentar é resultado de uma insegurança que nos faz evitar começos, com medo de finais. É puro sofrimento por antecipação. Mas será que você se vê comigo daqui há um tempo?


A minha ansiedade também se reflete em você; ela gera uma insegurança que me faz querer ficar. E a sua ansiedade gera um sofrimento que te faz querer partir, por medo de acabar. Por temor em aprender a andar de skate e cair, você tropeça logo e guarda ele no porão, sem ao menos começar. Você se machuca, porque acredita que precisa se machucar, pra não me ferir. Mas na verdade não vê, que essa dor não precisa ser sentida nem por mim, nem por você.

A gente tem muita dificuldade de olhar pra dentro. Permitimos que as coisas entrem de forma muito fácil e alterem nossa vida, sendo que nossas emoções deveriam fluir de dentro pra fora. Acontece que a ansiedade tá no meio de tudo. Mas a partir do momento que a gente toma consciência disso, consegue-se controla-la. Não precisa ter medo de algo que tá na futuro. Quem está aqui agora sou e você, e veem sendo maravilhoso. Eu entendo que olhar pra si, não é uma tarefa fácil, mas faz um esforço e tenta te enxergar pelo reflexo do meu olhar, daí você vai perceber, que o brilho dos meus olhos, é o reflexo da sua alma. E que a sua luz me ilumina, assim como a minha luz te ilumina.

As chances de dar errado são as mesmas de um infarto; ou de o túnel cair enquanto você passa com o carro debaixo dele, justamente no dia que você pegou carona com sua amiga. É imprevisível, por mais que seja possível. Mas assim como você não vai fazer o coração parar, por medo do infarto acontecer, porque você vai parar de viver algo comigo por medo de me machucar? As pessoas não param de viver, quando tem medo de morrer. Medos reais, porém pouco prováveis, em momentos de tranquilidade, é reflexo da ansiedade. E a dúvida de como vai ser depois, faz com prejudiquemos o presente. Se privar de tentar, é sabotar a si mesmo; é preferir se esquivar, do que encarar a realidade de que está tudo bem.

Longe de toda falsa modéstia e qualquer tipo de apelo emocional, eu só queria que você tentasse entender que por eu compreender exatamente o que você falou, por ser transparente e estar disposto a ficar e conversar, talvez eu seja uma boa opção pra tentar. Te prometo que se não der certo, da forma que a gente tá pensando, tudo bem! Você vai continuar sendo uma pessoa incrível, calorosa, engraçada, e autêntica, porque as memórias que a gente construir, e os aprendizados que a gente vai levar, serão pra sempre, inclusive para ajudar outras pessoas. E eu também entendo que talvez o caminho mais fácil pra você, seja ficar sozinho, mas eu não quero desistir. 
E espero, do fundo do meu coração, que você consiga te enxergar como eu te enxergo, e consiga nos enxergar sem o medo de um futuro incerto.